O movimento #Black Lives Matter

Você já ouviu falar do movimento “Black Lives Matter”, se ainda não vou te explicar. Black Lives Matter significa "As vidas dos n...


Você já ouviu falar do movimento “Black Lives Matter”, se ainda não vou te explicar.
Black Lives Matter significa "As vidas dos negros importam". Esse movimento já existe nos Estados Unidos há algum tempo, mas tomou força no final de 2014 e inicio de 2015 após o assassinato de Michael Brown em Ferguson no estado de Missouri e Eric Garner na cidade de Nova York pela policia sem motivo algum. Revoltados com tudo isso os negros norte americanos foram para as ruas protestarem sobre o que a policia estavam fazendo com a vida dos negros e também por condições econômicas, sociais e políticas que oprimem os negros dos EUA.


Sem duvida o Black Lives Matter foi uma das melhores coisas que ocorreu na sociedade norte americano nesses últimos tempos.




O BLM foi fundado por três ativistas sindicais negras: Alicia Garza, diretora da National Domestic Workers Alliance (Aliança nacional de trabalhadoras domésticas); Patrisse Cullors, diretora da Coalition to End Sheriff Violence in Los Angeles (Coligação contra a violência policial em Los Angeles; e Opal Tometi, uma ativista pelos direitos dos imigrantes. Começaram em 2013 com Black Lives Matters para protestar contra a absolvição de George Zimmerman, um vigilante de bairro, no caso do assassinato de Trayvon Martin, um jovem negro de 17 anos de idade. O movimento cresceu realmente em 2014, em resposta ao assassinato pela polícia de Michael Brown em Ferguson, onde se encontraram pela primeira vez muitos ativistas e começaram a coordenar-se. Em agosto de 2014, o BLM organizou uma “marcha pela liberdade” de 500 ativistas em Ferguson em apoio aos manifestantes desta localidade, um facto que gerou um sentimento de identidade e comunidade entre os participantes. Ao sairem de Ferguson, os jovens ativistas negros decidiram voltar às suas respetivas cidades natais, mas para continuar a colaborar por forma a converter o movimento numa organização nacional.





Entretanto, o BLM emitiu uma declaração com o título “All #BlackLivesMatter. This is Not a Moment, but a Movement” (“Todas as vidas dos negros importam. Isto não é um momento, é um movimento”), um manifesto radical que propõe reinventar e reconstruir o movimento negro nos EUA. É um documento importante que vale a pena citar amplamente.

E ai? Vamos lutar também?


Fonte: http://www.esquerda.net/


You Might Also Like

1 comentários

  1. Só queria que o Braseel tivesse essa força que os negros norte-americanos tem atualmente, mas acredito que eventualmente isso vai acontecer por aqui. #espero

    bj, Carla | http://www.glossyc.com

    ResponderExcluir

Instagram: @franciscok_